14 de abril de 2014

Dia 9 ou momentos de dúvidas e falsos silêncios

O som da madrugada
e aquele breve momento de dúvida se existe o silêncio:
                                    
                      escuto alguém aguando plantas
                             e alguém que passou de bicicleta
                        vejo a luz de um farol fazer sombra nos prédios
                               e elas dançam enquanto o carro vai embora:
                                                          -  daqui do sétimo andar
                                                         o céu parece um tiquinho mais perto
                                                        mas é só o gosto de ilusão


O céu tem aquela cor azul-escuro-que-vai-clarear
e as nuvens são quase laranjas
(reflexo dos postes de uma cidade que nunca se apaga)


Penso que minha vida vai se ajeitar
            (não sei quando nem como
             mas sou pouco e não deveria me preocupar tanto 
             nem ficar com medo de perder todas essas potenciais coisas que eu sempre acho que perco).

Alguém ainda rega as plantas 
A quantidade de carros na rua começa a aumentar
e escuto o som de suas passadas cada vez mais frequentes
                         .
                         .
                         .

Madrugada bota a gente pra pensar.

                         .
                         .
                         .

Faz calor.
As estrelas já quase se escondem
                      mas ainda resistem

Penso nas possibilidades de amores
que sempre
me escapam
que sempre
escorrem
pelos 
dedos
pelos 
pelos
pelos 
corpos
pelos
corações
pelos
caminhos

.
.
.

O céu clareia
e eu preciso PARAR
pra ver o dia começar
desse jeito bonito 
que apaga nossas memórias
nessa dormência de pensamentos
enquanto o dia acorda
- e eu ainda não dormi 



clique e ouça

18 de março de 2014

Perguntas encontradas em erros de grafia

quantos corações cabem numa pessoa só?
quantos corações cabem na tua pessoa só?
quantos corações cabem na nua pessoa só?
quantos corações cabem num momento só?
quantos corações se juntam num momento só?

quando os corações se encontram nesse caminho só?


(o peito nosso
  e essa nossa estrada,

sempre tão cheia e corrida
sempre tão solitária e vazia)


foto de Chema Madoz
clique e ouça

11 de fevereiro de 2014

n°1 ou sem título

 Tampo os ouvidos,
mas não há silêncio:
ainda escuto a bagunça
do lado de dentro
que ainda anda
batendo no compasso
do meu coração

Zumbido:
ESCUTO UM BARULHO DE COISA QUEBRADA
é como que baixo
e lento
mas constante

Existem vozes também
- misturadas:
escuto meu nome no meio do rebuliço de palavras

Escuto sentimentos
que me são fortes

Escuto
a força
do
v a z i o

edoamor

(sempre há o amor,
mesmo que pelas pequenas coisas)

Escuto minha respiração
e o desespero embaralhado
na minha cabeça

o silêncio
o silêncio
o silêncio

é

s u r d o

 jun/2013

clique e ouça

19 de janeiro de 2014

TENRO

suave, cedo e doce:
afável

essa coisa tão delicada
e dúbia
quanto os corações
que facilmente se partem
                      e nos cortam

nós:
alma branda
e carne mole

nós:
como crianças,
sensíveis aprendizes,
sendo roídas pelo tempo
e mastigadas pela vida

nós:
volúveis e voláteis
(esse pleonasmo de inconstância
                         ainda contínuo)
enroscados e presos

mas nunca
frívolos

clique e ouça